"Se a Selfridges fosse uma revista, suas vitrines seriam a capa."

Localizada na rua Oxford em Londres, a loja de departamento Selfridges é referência quando o assunto é Visual Merchandising.⠀



Na frase “Se a Selfridges fosse uma revista, suas vitrines seriam a capa.”, a diretora de criação Alannah Weston ressalta a importância da vitrine como síntese de um determinado assunto:

O poder que ela tem em atrair os olhares ao fazer uma “chamada”.


Com similar sedução e preocupação com boas escolhas, podemos comparar as vitrines à uma capa de revista em sua função de ressaltar os assuntos relevantes de determinada edição.⠀

Selfridges tem vitrines que despertam tanto as atenções que suas histórias a fazem como ponto turístico de Londres. Desde sua fundação em 1909, a loja de departamento sempre fugiu do convencional. O usuário é convidado a passar por várias e grandes marcas até encontrar o que ele procura.


Não há muros e sim pontes, em um espaço compartilhado, muito alinhado ao co-retail, entre diferentes identidades de marcas mas que, de alguma forma, conversam entre si.⠀

Uma operação de varejo deslumbrante, fragmentada e distribuída em pouco mais de 50 mil metros quadrados com design e uma estrutura toda voltada a experiência do cliente.